O primeiro Guia Exame de Liderança Feminina mapeou as práticas voltadas ao empoderamento feminino em empresas de 13 segmentos: alimentos, bens de consumo, consultoria, energia, farmacêutica, instituição financeira, eletroeletrônico, PME, química e petroquímica, serviços especializados, serviços de saúde, tecnologia da informação e telecom e varejo.

 

Vencedores por setor:

Prêmio entregue por Flavia Warde, Conselheira Fundadora Will Latin America

 

Monitoramento da Equidade de Gênero

Premiado1
Grupo Boticario

Desde 2013, essa fabricante de bens de consumo e varejista acompanha a presença feminina por toda a hierarquia. Hoje, as mulheres no grupo representam 50% das vice-presidências e 51% das posições de coordenação. No quadro total de funcionários elas são maioria, com 59% de participação Acompanhamento da presença feminina por cargo e das causas da rotatividade de mulheres também por nível hierárquico

 

 

 

Combate à Discriminação de Gênero
Tania Cosentino , Presidente da Schneider Electric América Latina

Tania Cosentino, Presidente  Schneider Electric América Latina


Schneider Electric

Schneider Electric dá treinamento contra vieses inconscientes, criou um canal de denúncia contra assédio e tem a meta de preencher 40% de suas contratações com mulheres. No ano passado, equalizou a diferença salarial entre homens e mulheres nos mesmos cargos

 

 

 

 

Equilíbrio entre Trabalho e Vida Pessoal 
Premiado-3-Forum-Mulheres-na-Liderança-Exame-Will-Women-in-Leadership-in-Latin-America

Luiz Sérgio Vieira Presidente EY Brasil


EY Brasil

Desde 2012, os funcionários podem escolher trabalhar 2 horas a mais por dia e folgar uma vez por semana. Também podem optar por trabalhar por 4 horas durante um período de seis meses a um ano, com redução salarial. Há ainda a alternativa de home office Implementação de jornada flexível, adoção de home office e outras medidas que ajudem nesse equilíbrio

 

 

 

Estímulo à Liderança Feminina 
Beatriz Sairfai, vice-presidente de recursos humanos da Accenture

Beatriz Sairfai, vice-presidente de recursos humanos da Accenture

 

Accenture

Em 2016, essa consultoria assumiu o compromisso global de ter 40% de mulheres na liderança até 2025. Hoje tem 15%. Uma das medidas tomadas até agora foi a criação de programas de mentoria. Num deles, específico para gestantes, executivos experientes e com filhos aconselham sobre como conciliar família com trabalho 

 

 

 

 

Prêmio entregue por Silvia Fazio, Presidente Will Latin America

 

Estrutura, Processos e Estratégia da Empresa  
Cristina Fernandes, diretora de talentos e comunicação da White Martins

Cristina Fernandes, diretora de talentos e comunicação da White Martins

 

White Martins

Desde 2010, essa produtora de gases industriais tem uma diretoria global de diversidade. Executivos que conseguem ampliar a contratação de mulheres e negros recebem reconhecimento público — e também ganham bônus adicional

 

 

 

 

Atuação Externa  
Raissa Lumack, vice-presidente de recursos humanos da Coca-Cola

Raissa Lumack, vice-presidente de recursos humanos da Coca-Cola

 

Coca Cola

Em 2010, essa fabricante de bebidas estabeleceu a meta de ajudar 5 milhões de mulheres até 2020 a ter independência financeira com o empreendedorismo. De lá para cá, 1,7 milhão de mulheres em 64 países passaram por cursos e consultoria para desenvolver novos negócios 

 

 

 

 

ALIMENTOS E BEBIDAS  
Raissa Lumack Vice-Presidente de recursos humanos Coca Cola

Raissa Lumack Vice-Presidente de recursos humanos Coca Cola

 

Coca Cola

Há cinco anos, um fato saltou aos olhos dos executivos desta empresa: a ausência de mulheres em seus programas de expatriação. Em 2012, havia apenas uma brasileira expatriada. De lá para cá, uma série de esforços foram feitos para mudar essa realidade. Hoje existem nove brasileiras alocadas pela Coca-Cola no mundo. A meta da fabricante de bebidas é ter a igualdade de gêneros na liderança até 2020. 

 

 

BENS DE CONSUMO
Premiado-7-Forum-Mulheres-na-Liderança-Exame-Will-Women-in-Leadership-in-Latin-America

André Mendes, Presidente para a divisão de consumo Johnson & Johnson

 

Johnson & Johnson

Esta empresa já ofereceu treinamento sobre viés inconsciente para todos os funcionários brasileiros. Realizado de maneira voluntária, até agora 350 já participaram do programa. Outra decisão foi ampliar a licença paternidade para 40 dias úteis, que podem ser tirados ao longo do primeiro ano de vida da criança.

 

 

 

CONSULTORIA
Premiado-8-Forum-Mulheres-na-Liderança-Exame-Will-Women-in-Leadership-in-Latin-America

Luiz Sérgio Vieira Presidente EY Brasil

 

EY Brasil 

A quantidade de sócias mulheres nesta consultoria dobrou nos últimos cinco anos. Há programas de formação de liderança e mentoria para mulheres.O comitê de diversidade conta com o apoio e a participação de todos os principais executivos, inclusive o presidente.

 

 

 

ELETRO ELETRÔNICOS
Schneider-Forum-Mulheres-na-Liderança-Exame-Will-Women-in-Leadership-in-Latin-America

Tania Cosentino, presidente da Schneider Electric para a América Latina.

Premiado-13-Forum-Mulheres-na-Liderança-Exame-Will-Women-in-Leadership-in-Latin-America

 

Schneider Electric

Nesta multinacional de origem francesa, o compromisso de promover a diversidade é de todos. Entre os quesitos para a remuneração variável está o cumprimento das metas de contratação de mulheres. A regra valoriza a meritocracia e as áreas com mais diversidade também apresentam os melhores resultados dentro da companhia.

 

 

 

ENERGIA
Premiado-9-Forum-Mulheres-na-Liderança-Exame-Will-Women-in-Leadership-in-Latin-America

Marcelo Pereira, diretor executivo de RH da AES ELETROPAULO

 

AES EletroPaulo

Esta distribuidora de energia estendeu o tempo das licenças maternidade e paternidade. Além de estabelecer novas políticas e processos, passou a contar para todos os funcionários as histórias de sucesso de mulheres em cargos técnicos da empresa. O objetivo é derrubar os estereótipos que relacionam profissões a gêneros e promover a inclusão. 

 

 

 

FARMACEUTICO
Premiado-10-Forum-Mulheres-na-Liderança-Exame-Will-Women-in-Leadership-in-Latin-America

Renata Campos, presidente da Takeda para o Brasil

Takeda

Esta empresa de origem japonesa, dona de marcas como Dramin e Neosaldina no Brasil, tem um planejamento sucessório bem elaborado. Nele, todos os 500 executivos, de gerentes ao presidente da empresa, são organizados em três estágios de prontidão para o próximo passo na carreira. Mais que isso, o executivo é convidado a dizer se está ou não disposto a encarar um desafio em outro país, e mais especificamente em quais regiões. Esse tipo de cuidado ajuda a derrubar barreiras para a ascensão das mulheres, como é o caso de sua presidente no Brasil, a primeira mulher a ocupar o cargo.

 

 

 

Prêmio entregue por Cris Mano, Editora Executiva Revista Exame

 

INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS
Premiado-11-Forum-Mulheres-na-Liderança-Exame-Will-Women-in-Leadership-in-Latin-America

Alfredo Lalia , presidente Zurich Santander seguros e Previdência

 

Zurich Santander Seguros e Previdência

Nessa operadora de seguros e previdência o sinal amarelo soou em junho de 2016, quando seu presidente participou de uma reunião com 18 estagiários e percebeu que 70% eram do sexo masculino. Então, definiu que a empresa contrataria somente estagiárias mulheres até que houvesse a equiparação de gêneros nos cargos de entrada. A meta foi atingida em março deste ano, a empresa foi auditada e recebeu uma certificação internacional, com o compromisso de continuar melhorando os índices. Na linha sucessória dos cargos de direção elas já há maioria: estão em sete dos 11 postos de superintendência.

 

 

QUÍMICO E PETROQUÍMICO
Premiado-12-Forum-Mulheres-na-Liderança-Exame-Will-Women-in-Leadership-in-Latin-America

Milena Martins, vice-presidente de RH da Shell

 Shell

Para conseguir igualar no topo, é preciso começar acertando o equilíbrio na base. A meta é contratar todos os anos 50% de mulheres nos postos de estagiários, trainees e demais cargos de entrada. Do total funcionários, as mulheres são 40%, círculos de mentoria desenvolvem a alta liderança. De 2011 pra cá a presença delas em cargos executivos passou de zero para 14% e nos cargos técnicos dobrou.

 

 

SERVIÇOS ESPECIALIZADOS
Premiado-13-Forum-Mulheres-na-Liderança-Exame-Will-Women-in-Leadership-in-Latin-America

Marilia Rocca, presidente da Ticket no Brasil.

Premiado-13-Forum-Mulheres-na-Liderança-Exame-Will-Women-in-Leadership-in-Latin-America

 

Ticket Grupo Edenred

Esta empresa de origem francesa criou no Brasil um comitê de diversidade e determinou que haja pelo menos uma mulher no páreo em todas as contratações realizadas pela companhia. A prestadora de serviços no ramo de benefícios tem a hoje a primeira mulher a ocupar a presidência localmente.

 

 

 

 

 

Prêmio entregue por André Lahóz, diretor de redação da revista EXAME.

 

SAÚDE
Premiado-14-Forum-Mulheres-na-Liderança-Exame-Will-Women-in-Leadership-in-Latin-America

Vivien Rosso, superintendente geral do AC CAMARGO CANCER CENTER

 

AC Camargo Cancer Center Fundação Antonio Prudente

Essa organização fundada na década de 30 a partir de esforços de Carmem Prudente, que angariou recursos para a construção de um hospital. A instituição se tornou um dos maiores centros de tratamento de câncer no mundo. Há dois anos uma mulher ocupa o cargo mais alto da administração do hospital e outra mulher é cientista-chefe, responsável pelo time de pesquisadores de ponta. No final de 2016, foi criado um programa de mentoria para funcionários na linha de sucessão — e a primeira turma tem somente mulheres, que são a maioria entre o número total de funcionários.

 

 

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO  E TELECOMUNICAÇÕES
Premiado-15-Forum-Mulheres-na-Liderança-Exame-Will-Women-in-Leadership-in-Latin-America

vice-presidente de Recursos Humanos Majô Campos

 

Atento

Esta empresa de origem francesa criou no Brasil um comitê de diversidade e determinou que haja pelo menos uma mulher no páreo em todas as contratações realizadas pela companhia. A prestadora de serviços no ramo de benefícios tem a hoje a primeira mulher a ocupar a presidência localmente.

 

 

 

PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS
Premiado-16-Forum-Mulheres-na-Liderança-Exame-Will-Women-in-Leadership-in-Latin-America

presidente Leila Velez

Beleza Natural

A empresa que se destacou nessa categoria abriu sua primeira unidade há 24 anos no bairro da Tijuca, no Rio de Janeiro.  Hoje é uma rede de 42 lojas, que se prepara para abrir a primeira unidade da marca em Nova York, no Harlem, bairro ícone da cultura afro-americana.  Do total de 4 000 funcionários, 90% são mulheres. Boa parte delas já era cliente.  Muitas tiveram lá seu primeiro emprego e entre 3 a 7 anos se tornaram especialistas técnicas ou gestoras. Em todas unidades, funcionárias de qualquer hierarquia ou tempo de casa podem sugerir novos produtos e serviços ou mudanças de processos.

 

VEJA TAMBÉM

SOBRE O FORUM MULHERES NA LIDERANÇA

VEJA A PREMIAÇÃO AQUI

ASSISTA A TRANSMISSÃO DO EVENTO AQUI

 

will-guia-exame-fundacao-getulio-vargas-mulheres-na-liderança-pesquisa-Research

SPONSORS

 

2017 © Comunicação Will Women in Leadership in Latin America

Fotos: Rafael Neddermeyer e Tom Dib, Criadores de Imagens.
Assessoria de Imprensa: Inpress Novelli Porter