PROGRAMA DN´A WOMEM – Beatriz Akamine (UBS Brasil)e seu caminho de superação.

Conheça a história de Beatriz Akamine que descobriuseu amor pelo mercado fnanceiro e aprendeu a superarbarreiras pessoais durante o Programa Dn’A Women.

Beatriz Akamine nunca tinha pensado em trabalhar no mercado financeiro. Aluna do curso de Ciências Contábeis na Universidade Federal de São Paulo, ela costumava acompanhar oportunidades de estágio no site Companhia de Talentos, quando viu a chamada sobre o Programa Dn’AWomen. Os objetivos do projeto atraíram sua atenção e ela decidiu se inscrever, sendo uma das 60 universitárias selecionadas para participar do programa. Além do aprendizado teórico e da conquista de um estágio no banco UBS Brasil, ela levou na bagagem experiências pessoais de superação. Confira a entrevista:

Como surgiu seu interesse pelo mercado financeiro?
Por mais que contabilidade esteja presente no mercado financeiro, nós sempre pendemos para a área de auditoria e, a princípio, o mercado financeiro não tinha passado pela minha cabeça. Sendo extremamente sincera, meu interesse começou quando assisti às palestras das organizadoras do Programa Dn’A Women e percebi seu amor pelo mercado financeiro,além da adrenalina e satisfação em atuar nesta área. Senti verdade nas palavras delas, bem diferente de outras palestras que já tinha visto, com outros profissionais de diversas áreas.

Como foi sua experiência no Programa Dn’A Women? Conviver com profissionais talentosas, que compartilhavam suas histórias, me mostrou que há muitas lutas no mercado de trabalho, mas também muitas vitórias. Aprendi a superar minhas atitudes de autos sabotagem que, acredito, todas as mulheres vivenciam. O ambiente em qualquer área do mercado de trabalho pode parecer agressivo e eu fui educada a sempre ser ponderada, talvez pela cultura familiar que recebi. Quebrar essas barreiras foi um pouco doloroso, mas hoje percebo como esse rompimento foi necessário para o meu amadurecimento.

Quais os aprendizados com seus mentores?
Meus mentores foram maravilhosos. O Vinícius Oliveira, do Deutsche Bank, era bastante dedicado e disposto a ensinar,traduzindo termos e procedimentos bastante técnicos em palavras mais simples para que eu pudesse compreender. Além da atenção e carinho, ele mostrou seu vasto conhecimento sobre a área. A Ana Takahashi, do UBS, compartilhou seu amor pelo trabalho e apresentou com detalhes as atividades des envolvidas com sua equipe. Ela brincava que eu também seria picada pelo “bichinho” do mercado financeiro e,realmente, a cada mentoria eu ficava mais decidida a seguir esse caminho. Cada um apresentou as competências da sua área e o mais importante: me deixaram instigada a também querer algo assim.

Quais foram seus maiores desafios do ProgramaDn’A Women?
Meu maior desafio foi quebrar as barreiras que eu própria havia criado, as limitações que existiam em minha cabeça e que sempre me fizeram desistir de grandes sonhos ou de nem chegar a tentá-los. O processo seletivo foi muito diferente de todos que já participei, pois não colocava à prova apenas os conhecimentos, mas a personalidade do candidato, e fiquei receosa de não ser aprovada. Durante a dinâmica, conheci concorrentes bastante talentosas, o que me deixou ainda mais orgulhosa de ter sido escolhida.

Como tem sido sua experiência profissional após o Programa?
O foco do Programa é o mercado financeiro, mas, antes de tudo, ele estimula a aceitação de nós mesmas. Aprendi a ter uma postura mais profissional, uma visão completa de como agir e até me expressar melhor com as outras pessoas. Esse olhar para mim mesma foi de extrema importância para reconhecer meus erros e aprimorar minhas qualidades. Todo esse aprendizado me deixou mais segura para sair do meu antigo estágio em uma indústria farmacêutica e começar no UBS Brasil. Nunca pensei que seria tão feliz e realizada em uma área completamente diferente da minha.

Leave a Reply

Your email address will not be published.